Instagram

Follow Me!

Arquitetura Design Sem categoria

O futuro das nossa moradas

9 de agosto de 2019

Como será o futuro das nossas casas? Como viveremos daqui há alguns anos com tantas mudanças que o mundo vem passando seja no consumo, seja na configuração das plantas e imóveis? Já tinha falado um pouco sobre essas mudanças nesse post e nesse outro aqui, mas hoje quero falar dessa pesquisa que a Ikea fez sobre o futuro das moradias no mundo.

A Ikea é uma gigante do setor de casa e mobiliário da Europa e é responsável por muitos produtos inovadores que temos visto inclusive por aqui, copiados pelas lojas brasileiras. Eles visitaram 22.000 lares em 22 ao longo dos últimos cinco anos para entender como as pessoas tem se relacionado com a casa.

Multigerações

Casa do futuro_multigeracional_futuro
Espaços multigeracionais para diversas idades
Foto: Ikea

O que a Ikea percebeu é que as noções fundamentais de casa e família vem mudando: as pessoas estão casando mais tarde e vivendo mais tempo com pais ou room mates, do mesmo modo, estão tendo filhos mais tarde ou até mesmo não tendo filhos, preferindo morar mais tempo em imóveis menores e menos trabalhosos.

As pessoas também estão vivendo mais tempo e criando uma espécie de casa multigeracional, onde convivem ao mesmo tempo pais, filhos e netos, principalmente no Sudeste Asiático. Isso talvez exija uma demanda por espaços sociais multifuncionais como salas de jantar e estar adaptados a todas a idades.

Conforto acima de tudo

Outro dado interessante da pesquisa é que a maioria das pessoas entrevistadas não se sente à vontade no lugar onde vive, 29% das pessoas se sente melhor em outras casas do que na sua própria casa. Seria um sinal de que faltam produtos/serviços de baixo custo que customizem a casa com a identidade do cliente?

Casa do futuro_multifuncional_futuro
Espaços multifuncionais com diversas funções
Foto: Ikea

Para a Ikea, isso é um indicativo de que eles devem apostar menos no minimalismo e mais no conforto, trazendo produtos e espaços que consigam trabalhar a auto-expressão, a alegria e o aconchego, ajudando as pessoas a expressarem mais a sua identidade.

Trabalho dentro de casa

Outro dado interessante é que 60% das pessoas levam trabalho para casa, indicando que há uma demanda por espaços criativos e que promovam a concentração e atividade intelectual dentro do lar. De repente, a casa virou uma extensão do escritório e precisa se adaptar às demandas dos freelancers e millenials que não se comportam mais como as antigas gerações que tinham horas fixas de trabalho.

Aqui no Brasil não enxergo uma demanda muito diferente. Apesar de termos hábitos um pouco distintos dos europeus, os costumes tem caminhado para o mesmo tipo de configuração do lar.

Precisaremos mais do que nunca exercer nossa criatividade como profissionais para atender a demandas super restritas em ambientes muito pequenos e com múltiplas configurações.

Fonte: “See Ikea´s 6 visions for how we´ll live in the future ” – Disponível em:
https://www.fastcompany.com/90383582/see-ikeas-6-visions-for-how-well-live-in-the-future S