Instagram

Follow Me!

Decoração Design Lifestyle Sem categoria

Eurococina: 6 práticas do Salão de Milão que funcionam (ou não!) para planejar e decorar sua cozinha!

31 de maio de 2016

A Eurococina – feira de exposição de cozinhas que acontece a cada dois anos em anexo ao Salão do Móvel de Milão, traz o que há de mais moderno em mobiliário para cozinha no mundo! Sem muitas inovações revolucionárias, a edição de 2016 nos trouxe ambientes cuidadosamente decorados e minuciosamente acabados – provando que o detalhe é que faz a diferença – em ambientes inspiradores e personalizados. Cozinha branca com granito preto já deu né gente? A tendência é diversificar esse espaço que é o coração da casa, criando ambientes exclusivos e com  personalidade! Com um pouco de inspiração você pode planejar sua cozinha para ser um espaço mais acolhedor e agradável de estar!

Nesse post você vai encontrar reunidas as cozinhas que vimos e mais gostamos e – principalmente – como você pode aplicar as ideias na sua cozinha!! Por se tratar de um ambiente que necessita ser extremamente funcional – nem tudo que é bonito vai dar certo na hora do feijão com arroz cotidiano – e, como em toda feira temporária / mostra, a prioridade é encher os olhos e não a barriga, algumas coisas podem (e devem) ser questionadas antes de serem aplicadas! Enquanto isso, para outras coisas, deve-se perder o medo de ousar para sair do p&b!! O importante é saber o que cai bem ou não para o seu ambiente!

| 1 | Misturar materiais & acabamentos

Esta foi uma das cozinhas que achei mais interessantes pela harmonia entre os estilos industrial e rústico. Em alta, o cinza deu o tom  à marcenaria, ao ladrilho e à serralharia de metal, ornando com o tijolo aparente e aquecido pela madeira. O vidro decorado ainda trouxe uma delicada transparência ao jogo de “esconde aqui – descobre ali” das portas do armário superior! O destaque vai para mistura no piso do ladrilho hexagonal (forma super em alta, por sinal) com a madeira – notem que o ladrilho fica na parte próxima ao balcão e fogão, nas áreas molhadas, para facilitar a limpeza.

cozinha 1

Pra quem serve? 

* Cozinhas grandes e pequenas – essa coisa de que cozinha pequena não pode ter cor escura para mim é mito. Cozinha pequena pode ter qualquer cor, desde que ela seja bem servida de iluminação natural e de um bom projeto luminotécnico. Assim, as cores não serão “agentes escurecedores” do ambiente! hehe Uma cozinha bem iluminada pode ter a cor que quiser! Agora se sua cozinha tem pouca luz natural, invista em tons mais claros – como mostraremos mais adiante.

* Pessoas com um mínimo de organização – notem que o armário superior é praticamente todo visível. Isso requer que você mantenha seu armário organizado, para não poluir o visual da cozinha. Utilizar esses espaços para armazenar copos, taças, garrafas, bowls, pilhas de pratos – todos dispostos de forma organizada – ajuda a manter o visual limpo! Deixe a bagunça para os armários fechados! Hehehe

* Pessoas que usam a cozinha de fato – uma cozinha repleta de utensílios “a mão” é para ser usada e não visualizada! Se não tem ninguém para cozinhar, os utensílios só servirão para acumular poeira! Sendo assim, melhor que eles estivessem em um armário, certo?

 

| 2 | Usar volumetria na marcenaria

Quem nunca se sentiu sufocado por um paredão de portas de armários até o teto de uma cozinha? Tudo bem que em muitos casos é preciso aproveitar cada centímetro do ambiente para criar espaços de armazenamento, mas fazer dessa premissa uma desculpa para aceitar um espaço opressor não é nada feliz! Quem cozinha quer se sentir bem na cozinha – e não como se fosse o próximo ingrediente a ir pra panela!! 😛

Variar as profundidades é um ótimo recurso para diminuir esse “efeito paredão” e foi utilizado nesta primeira cozinha (que eu babei!) aliada ainda à variação de tons, criando um efeito maravilhoso e agradável aos olhos! Mais um vez a paleta de cinza reinando, trazendo sobriedade enquanto os diferentes comprimentos e profundidades trazem movimento. Eu gosto muito de variar profundidades nos projetos de cozinha, principalmente nos armários acima do balcão da pia, para dar mais conforto ao ato de lavar pratos e manipular alimentos.

DSC_0272

DSC_0270

DSC_0243

DSC_0245

Na segunda cozinha, a profundidade dos armários superiores foi quebrada pela profundidade no nicho, que também se diferencia pela cor. Menos ousada, mas ainda sim diferenciada! Notem os puxadores na diagonal, um recurso que se repetiu em muitos projetos em Milão.

Para quem serve?

* Serve para todo mundo – não existe restrição no uso de volumetria – com pequenas diferenças já dá para ter um efeito estético legal sem perder muito espaço. Pensar previamente no uso de cada armário ajuda fazer uma divisão irregular sem perder funcionalidade, como na primeira cozinha.

 

| 3 | oUSAR cores sem medo!

Uma das coisas que mais escutamos dos nossos clientes quando propomos o uso de cor em algum móvel é “mas eu tenho medo de enjoar”. Bom, que isso pode acontecer, pode, claro hehehe… mas em geral somos muitos medrosos para colocar uma cor em algo mais durável da nossa casa! No final das contas deixamos para “colocar cor nos objetos, assim podemos trocar” e, quase sempre, esses objetos passam um tempão para serem trocados, né?

Para correr menos risco de enjoar,  negócio é apostar em tons “menos vibrantes” para que fique o colorido, mas não tão enérgico. Ou, no caso de utilizar uma cor mais vibrante em um ponto, abafar seu contraste com uma cor mais neutra no background, como na cozinha seguinte, que tem armários coloridos abafados pelo background cinza (ele, mais vez!).

DSC_0143

Outra forma de utilizar cores sem medo é optar por cores que encontramos mais comumente na natureza – como os azuis e verdes. Por serem cores mais constantes em nosso dia a dia, não nos trazem uma rápida “sensação de abuso”. Abaixo duas cozinhas diferentes tons de azul com madeira, achei perfeita a primeira!! Sou suspeita para falar pois minha cozinha segue essa vibe “cores da natureza”, com madeira, branco, verde e granito claro!DSC_0288

DSC_0282

DSC_0285

Pra quem serve?

* Para todos que querem sair da neutralidade – e assumir um ambiente mais descontraído e colorido na casa!

 

| 4 | Liberar as paredes superiores

Uma cozinha ampla é uma cozinha que não é “apinhada” de armários! Ao liberar espaço de parede na parte superior, você ganha amplitude e torna o espaço mais agradável. Claro que diante das cozinhas com espaços cada vez menores essa é uma tarefa quase impossível! Mas uma forma de criar essa sensação sem abrir mão dos armários por completo é diferenciar os acabamentos da parte inferior e superior, de preferência, deixando a parte superior “camuflada” na parede, como no projeto logo abaixo.

Achei esse projeto muito legal, primeiro pela escolha do dourado e da cerâmica geométrica, depois pela forma com que ele sumiu com o volume acima da bancada, incluindo a coifa!

No segundo projeto, o “elemento uau” fica com o revestimento que é incorporado também na coifa!

DSC_0764

DSC_0765

DSC_0179

DSC_0181

Pra quem serve?

* Para quem consegue ter o essencial – liberar espaço de parede significa ter menos espaços de armazenamento. Fica difícil quando você tem 20 travessas, 5 jogos de panelas completos, incontáveis potes plásticos, vários aparelhos de jantar, etc! Nesse caso, só armário na causa! Esse tipo de cozinha vai bem com quem tem o estilo de vida mais simples – do tipo vive com menos. Reduzir os utensílios ao essencial se torna importante para manter os armários organizados!

| 5 | Decorar!

Nem só de panelas vive a cozinha! Muitas vezes negligenciada no ambiente de cozinha, a decoração tem um papel importantíssimo para deixar sua cozinha aconchegante e exclusiva. Quando feita pelo próprio usuário, exprime de forma mais sincera a personalidade de quem ali vive. Cercar-se de coisas que você tem prazer em olhar e coisas que te trazem boas lembranças só contribui para a sensação de bem estar e construção da felicidade cotidiana. Nada como sentir-se bem onde você está, não é mesmo? Por isso não hesite, nem deixe para depois, pois a decoração pode influenciar diretamente seu comportamento no ambiente. Livro, objetos decorativos, quadros, vasos… Vale tudo o que te fizer bem e não acumule gordura, claro! rsrsrs


DSC_0173

DSC_0166

DSC_0154

DSC_0139

DSC_0110

DSC_0070 2

DSC_0061Para quem serve?

* Para todos que querem se sentir bem no ambiente – sentir-se bem felizes!

 

| 6 | Funcionalidade, sempre!

Bom, de nada adianta cuidar da estética e sensações da sua cozinha se ela não for funcional! O que mais me impressiona nas cozinhas europeias e americanas também é sua tamanha funcionalidade. Eles estão sempre inovando em ferragens que facilitamo seu dia a dia! Afinal, quem nunca derrubou um produto querendo pegar aquele que estava atrás? Quem nunca feu “um jeito” nas costas quando foi buscar a panela no fundo do armário embaixo da pia?? Pois é, nada como móveis que trabalhem para você!

Esse aspecto precisa ser muito bem estudado desde o projeto, para garantir que a cozinha servirá de forma eficiente para você e para quem mais for utilizar o espaço! Umas das novidades em ferragens foi este aproveitamento do armário de canto!

DSC_0159Pra quem serve?

* Essa é uma obrigação para todos! – toda cozinha deve, antes de tudo, funcionar bem!

Bom gente, por hoje é isso! Esta foi uma pequena amostra do que vimos pela Eurococina – uma feira que é pura inspiração!

E se você tiver alguma dúvida sobre sua cozinha, deixa aqui nos comentários que teremos prazer em te ajudar!!

:* 

Ceci S